post

Neste artigo selecionamos os principais temas mencionados no evento de lançamento do Flutter 2.0: uma grande atualização do Flutter que permite aos desenvolvedores criar aplicativos bonitos, rápidos e portáteis para qualquer plataforma.

Flutter 2.0 LANÇOOOOOU!

E começamos assim nessa animação mesmo de Flutter 2.0, com features novas, novos anúncios e muito mais novidades!

Para não nos atropelarmos nesse assunto vamos começar do início deste ano, quando a equipe desenvolvedora do Flutter, a Google, anunciou o evento Flutter Engage, que ocorreu no dia 03 de março de 2021.

Ainda no início do ano não sabíamos exatamente quais seriam as novidades, mas como sempre é disponibilizado um pouco de informação na comunidade, nos fóruns e até mesmo no Twitter, e com isso já estávamos entendendo qual era o foco do evento.

Faltando alguns dias, o tão aguardado sonho do Flutter 2.0 havia sido mencionado oficialmente pela equipe, junto com alguns outros tópicos que iremos abordar ainda neste artigo.

O evento ocorreu de forma ao vivo, no próprio site do Flutter e no YouTube.  No evento foram mencionados diversos tópicos, e neste artigo selecionamos os principais temas e os apresentaremos um a um:

  1. Versão estável para o Flutter Web e Desktop;
  2. Anúncio do uso do Flutter em sistemas embarcados no mercado automotivo;
  3. Null Safety e aprimoramento da tecnologia.

Sim, finalmente o grande sonho se tornou realidade, versões estáveis para o desenvolvimento web e desktop, com isso o desenvolvimento mobile está excelente e melhorando cada vez mais. Com o anúncio das versões estáveis para as outras plataformas, finalmente se tornou realidade o desenvolvimento de um único código para múltiplas plataformas sem ter medo de ser feliz. Lógico que cada plataforma tem sua peculiaridade já que o sistema operacional não é o mesmo para todos. Antes era possível desenvolver para múltiplas plataformas, porém como não era recomendado o desenvolvimento pela equipe da Google, todo desenvolvedor que se prezava, ficava com um pé atrás (não mais :D) antes de colocar qualquer coisa em produção. 

Após esse anúncio e a comemoração pelos devs, um anúncio um tanto inesperado foi feito. O engenheiro chefe da Toyota, participou do evento anunciando o uso do Flutter para os sistemas embarcados da nova geração de carros desenvolvidos. Sua explicação foi simples e direta, falou sobre o recorde para o desenvolvimento de layouts para os painéis dos carros e porque o Flutter se adequa tão bem para o time de programadores. Atualmente o mercado automotivo vem adotando o Flutter, empresas grandes que mencionaram o uso foram a Toyota, a BMW entre outras.

E por último, porém o que mais foi mencionado durante os 2 meses que antecederam o evento Flutter Engage, é a chegada do Null Safety

A ideia desta funcionalidade, é uma forma de aumentarmos a velocidade no desenvolvimento de aplicativos, sites e aplicações desktop, fazendo uma redução de código e de bugs. Para entendermos melhor vamos pensar em uma operação matemática feita pela máquina, quando mandamos ela somar  1 + 1, o resultado esperado é 2. Ok, até aí normal. Entretanto, quando essa operação é feita existe um outro possível valor que pode ser retornado - pode ser que nunca seja, porém há chances - que nada mais é que nulo. O valor nulo para máquina representa algo como “ainda não tenho o resultado 2 da operação 1 + 1, mas por enquanto pode ficar com o valor nulo mesmo”.

Por que isso é um problema (não necessariamente)? Simples, quando temos este valor estamos “obrigando” a máquina a validar um processo a mais, algo como: 1 + 1 é nulo? Não. 1 + 1 é 2. Essa verificação feita internamente pode ser algo custoso quando falamos de “Big Apps” e sobre otimizações e velocidade. Então, o Null Safety veio para remover essa validação, fazendo a máquina processar da seguinte maneira: 1 + 1 é 2 e ponto final, forçando a máquina a esquecer o valor nulo, o que resulta em menos processamento e mais velocidade nas operações. O uso do Null Safety é algo opcional e pode ser feito em alguns trechos de código, não obrigatoriamente em tudo de uma vez, o que ajuda a migração ser feita aos poucos e pode ser usado ou não a partir da versão 2.0 do Flutter.

Acreditamos que estas foram as atualizações que mais agregaram esse universo de desenvolvimento de aplicativos e agora de sites e desktop. Caso tenha mais interesse sobre o mercado de aplicativos, sugerimos ler nosso post que abordamos sobre Aplicativos mobile: inovação no mercado.

author
João Witor

Desenvolvedor

Enviar uma mensagem

Nós adoraráriamos ajudar. Por favor forneceça alguns detalhes e nós entraremos em contato em breve.